Menu

Rádio

MirandenseBrasil






Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.


    Seleção da Islândia tem goleiro ex-gordo e também cineasta

    16 JUN 2018
    16 de Junho de 2018
    Ahistória recente da Islândia no futebol tem um enredo tão incrível que certamente renderia um bom filme.

    Acostumada a ser saco de pancadas na Europa, a ilha de pouco mais de 300 mil habitantes e inúmeros vulcões se classificou nos últimos dois anos pela primeira vez tanto para a Eurocopa como para a Copa do Mundo -o país de menor população a garantir vaga em um Mundial.

    E pensar que, em 2010, há duas Copas, a equipe amargava a 104ª posição no ranking da Fifa -hoje é a 22ª, à frente, por exemplo, de Costa Rica, Suécia e Sérvia, participantes desta edição na Rússia.

    Mas para contar essa trajetória no futuro, não será necessário nenhum diretor de cinema renomado de Hollywood. O próprio goleiro da seleção islandesa poderá se encarregar da tarefa

    Hannes Haldórsson, 34, é o camisa 1 da Islândia desde 2011. Pilar da equipe que surpreendeu na Euro de 2016, chegando às quartas de final depois de eliminar a Inglaterra, Halldórsson já dividiu por muito tempo o ofício debaixo das traves com a direção de filmes e comerciais.

    Começou o contato com cinema ainda no colegial, rodando clipes de bandas locais.

    Em 2012, dirigiu o clipe da música "Never Forget", da dupla islandesa Greta Salóme & Jónsi, música representante do país que concorreu na edição de 2012 ao famoso festival Eurovision, competição que reúne canções de diversas nações da Europa.

    Para esta Copa, foi o responsável pela direção do comercial da Coca-Cola, patrocinadora da equipe nacional islandesa, que circulou no país.

    Sem esconder o amor pelo cinema, o goleiro conseguiu introduzir na seleção uma espécie de "sessão pipoca" nas concentrações. Duas ou três noites antes das partidas, exibe filmes para o restante do elenco, iniciativa que serve também para reforçar o espírito de coletividade do grupo.

    Na semana em que venceram a Holanda em 2015 pelas eliminatórias da Eurocopa, em Amsterdã, assistiram juntos ao filme Everest, dirigido pelo islandês Baltasar Kormákur, que ainda estava sendo lançado nos cinemas em todo o mundo. Uma exclusividade que Halldórsson, com bons contatos na indústria cinematográfica do país, proporcionou aos companheiros.

    Sem nenhum tipo de treino específico para goleiros até os 20 anos de idade, chegou a pesar 105 quilos e jogar na terceira divisão nacional, amadora. Entrou em forma e, incentivado por seu pai a ser não só o melhor goleiro islandês, mas um dos únicos da posição a jogar profissionalmente no país, começou a escalada rumo à primeira divisão.

    Em 2011, foi escolhido o melhor jogador da elite nacional no ano em que seu clube -o Knattspyrnufélag Reykjavíkur, também conhecido como KR- conquistou a liga e a copa.

    Na mesma época, aproveitou a lesão do titular e a suspensão do reserva para fazer sua estreia pela seleção da Islândia. Foi contra o Chipre, pelas eliminatórias para a Euro de 2012. Não sofreu gols, o que era considerado um grande feito para a equipe nacional naqueles tempos.

    Ganhou destaque com as participações pela seleção e foi jogar fora do país, passando por Noruega, Holanda e Dinamarca, onde está hoje, atuando pelo Randers.

    O sucesso de Haldórsson abriu as portas a outros goleiros islandeses. Os reservas do camisa 1 na seleção, Schram e Runarsson, também jogam na Dinamarca. Eles que, ao contrário do titular, já contaram com os benefícios do processo de profissionalização que melhorou o nível do futebol nacional e colocou a seleção nos principais torneios.

    Porém, desde aquele jogo contra o Chipre, não há outro dono da camisa 1 que não seja Hannes Halldórsson, o homem mais indicado para materializar, com luvas de goleiro e câmeras, o surreal roteiro da Islândia no futebol mundial em coisa de cinema. Com informações da Folhapress.

    Seleção da Islândia tem goleiro ex-gordo e também cineasta

    Voltar

    © 1997-2014  reisdoreggae.com.  Todos os direitos revervados.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    Clique aqui para editar.

    PEÇA SUA MÚSICA
    STUDIO
    FONE:(98) 3464-1997
    OU PELO NOSSO 
    WhatsApp:(55)98-98159-6533

    Clique aqui para editar.